Polir o carro com cera

Quando falamos em lavar o carro, existem várias opções à nossa disposição. Além da simples lavagem, é também fornecido, por exemplo, o tratamento adicional com cera quente. Durante muito tempo isto foi considerado como o pináculo da manutenção do automóvel. Anteriormente, encerar o carro fazia todo o sentido, pois na altura as condições meteorológicas faziam com que a pintura ficasse gasta e perdesse a cor. Atualmente já estamos um passo à frente, pois os produtores de automóveis adicionam uma segunda camada por cima da pintura para dar uma maior proteção.

Uma lavagem típica do carro ainda é aconselhável, mas não envolve, necessariamente, cera quente. Algumas exceções: o veículo devia - antes de ser vendido, por exemplo - ter um ótimo brilho. As cores têm de parecer fortes. A cera quente assegura que a sujidade não se agarra com facilidade - e também ajuda a adiar a próxima lavagem. No verão o polimento é prático, pois ajuda a remover a resina das árvores e os dejetos dos insetos.

Geralmente é preferível ter um profissional a tratar da pintura do que trata-la com cera quente no contexto da lavagem do carro. O profissional limpa a superfície minuciosamente em vários passos, aplica o vedante e depois faz o polimento ao carro. Isto tem um preço, mas também dura cerca de dois anos. Em contraste, na lavagem automática a cera apenas é borrifada, e só dá uma proteção curta. Se o carro não foi limpo antes e adequadamente, não vai ter um efeito visual que valha a pena ser visto. Neste caso apenas ajuda a secar, pois as gotas de água perolizam - é por isso que este serviço é tantas vezes chamado de "secagem de polimento".

Informação sobre a limpeza do carro em adição à lavagem normal:

A cera fria é melhor para a pintura?

Os centros de lavagem automóvel apresentam a opção de encerar a pintura com um custo extra. Isto faz com que a pintura brilhe lindamente e deixa a água perolizar. O resultado: sem marcas de água depois de lavar o carro. Mas este efeito não dura muito tempo - uma semana depois a pintura já está gasta, e na próxima lavagem a dispendiosa cera quente tem de ser aplicada outra vez.

Existe, no entanto, uma opção mais em conta, embora exija trabalho manual: lacrar através de um repelente de água cera fria. Está disponível em lojas especializadas por apenas alguns euros, e é aplicada na pintura com um pano de microfibras. À parte do preço, este método tem outra vantagem sobre o tratamento com cera quente: suporta até oito lavagens. Nano lacre é significativamente mais dispendioso, mas dura meses.

Existem centros de lavagem que pulverizam uma cera natural especial na pintura, que não se cola às janelas, e não deixa qualquer película de lubrificante. A cera excessiva é simplesmente lavada - simples. Se a pintura do automóvel já está gasta, algo que pode acontecer a veículos mais antigos, o polimento é melhor que a cera. Assim a tinta irá brilhar novamente.

Limpar os tapetes de chão

Após conduzir pela lavagem automática, o veículo brilha mais por fora, mas por é necessário um trabalho manual. Os tapetes auto são os que ficam particularmente afetados - não se resolve só com uma passagem da esponja. O esforço necessário para limpar os tapetes auto depende do material. Os tapetes de borracha são fáceis de tirar e de limpar. Com os tapetes de veludo ou outros materiais, já não se pode dizer o mesmo. Se quiser limpá-lo a fundo de toda a sujidade, tem duas opções:

  • Hidro-limpadora
  • Maquina de lavar

Se tiver uma hidro-limpadora disponível enquanto lava o carro, bata os tapetes e enxague com o jato dos dois lados. Passar com champô antes é possível mas não é absolutamente necessário. A água é depois sacudida do tapete o melhor que possível, antes de serem colocados na mala (dentro de um saco de plástico). Em casa pode então deixá-los a secar ao sol.

Uma alternativa á hidro-limpadora é uma máquina de lavar roupa. Na maioria dos casos os tapetes são tão flexíveis que podem ser colocados dentro da máquina. Lavar no máximo a 40 graus com detergente e amaciador, e ficam como novos.

Limpeza da jante - a aplicação correta

Limpar as jantes deve fazer parte de qualquer lavagem automóvel, principalmente porque previne o aquecimento do pó da travagem. Mais importante, jantes de alumínio sujas tornam o carro pouco atrativo. Além do pó de travagem, no Inverno maior parte do sal da estrada adere às rodas. Se a hidro-limpadora não remover completamente a sujidade, um limpa jantes especial pode ajudar. Jantes extremamente polidas ou jantes cromadas não devem ser limpas com limpa jantes, pois pode afetar a superfície sensível.

É um facto que existem artigos domésticos como a pasta de dentes e tira-gorduras que podem ser alternativas aos limpa-jantes - mas os limpa-jantes também incluem proteção anti corrosão, que protege as rodas da ferrugem. Basta borrifar, e se for necessário a sujidade mais persistente é limpa com uma escova. Bons limpa-jantes são caracterizados pelo facto que após o tempo de aplicação, as rodas são simplesmente borrifadas com água, e ficam a parecer como novas.

Conclusão

Podíamos criar uma ciência sobre a manutenção automóvel, e gastar várias horas por semana a fazer com que o veículo brilhasse por dentro e por fora. No entanto, isto não é necessário. No dia a dia uma lavagem simples todos os meses é suficiente. Quando a sujidade é mais complicada, os tapetes e as jantes devem ser limpos à mão. Quando se trata de limpar o chassis e o motor, é melhor pedir a um professional, de forma a evitar danos aos componentes eletrónicos. Para lacrar a pintura de forma a proteger contra a sujidade e o calcário durante várias semanas, é preferível usar a cera fria em vez da cera quente. Com estas dicas vai conseguir obter mais da próxima lavagem.

O preço inclui embalagem, custo de transporte e IVA para Portugal continental.

pneucity.com - uma oferta por Delticom AG